Seminário “Frutas da Mata Atlântica” discute a comercialização de frutas nativas

Você conhece todas as frutas nativas da Mata Atlântica? Várias espécies são bem conhecidas, como é o caso da jabuticaba, a goiaba, o araçá, a pitanga e o caju, e outras desconhecidas, como cambuci, cambucá, cabeludinha, feijoa e uvaia. Pensando em divulgar toda essa diversidade, será promovido o Seminário “Frutas da Mata Atlântica – O Sabor da Diversidade”, que acontece no dia 8 de novembro, no Instituto Florestal, em São Paulo.

A iniciativa é uma realização da JICA (Agência de Cooperação Internacional do Japão), da ABJICA (Associação dos Bolsistas JICA) e do Instituto Florestal da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. A ideia é promover as frutas da Mata Atlântica no mercado consumidor e estudar a inclusão dessas espécies na recuperação do bioma, visando retorno econômico.

O evento acontece na Sede do Instituto Florestal – Parque Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal) e vários especialistas já confirmaram presença, com destaque para Clayton Lino (presidente do Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica); Márcia Marques (pesquisadora do Instituto Agronômico de Campinas); Douglas Bello (empreendedor de agronegócios) e Natalia Ivanauskas (pesquisadora científica do Instituto Florestal).

Degustação
Durante o evento, pequenos produtores, produtores industriais e colecionadores de espécies frutíferas também farão apresentações sobre seus trabalhos desenvolvidos. Junto com o seminário, haverá barracas de diversas comunidades, produtoras de frutas, para degustação, distribuição de mudas e sementes frutíferas, nativas da Mata Atlântica.

Riqueza natural brasileira
A Mata Atlântica é considerada o segundo bioma mais ameaçado de extinção do Planeta (só as florestas de Madagascar estão mais ameaçadas), possuindo índice altíssimo de biodiversidade (um dos maiores do mundo). É considerada um Patrimônio Nacional pela Constituição Federal e abrange total ou parcialmente 17 estados brasileiros e mais de 3 mil municípios.

Atualmente, as pesquisas apontam que apenas 7,84% de sua área original está preservada. É a floresta mais rica do mundo em diversidade de árvores, com muitas espécies ameaçadas de extinção e abriga 1,6 milhão de espécies de animais, incluindo os insetos. A conservação da Mata Atlântica é importantíssima para as cerca de 120 milhões de pessoas que vivem na região, ou seja, 70% da população brasileira. (* dados do Almanaque Brasil Socioambiental – ISA/2008)

Seminário “Frutas da Mata Atlântica – O Sabor da Diversidade”
Data: 08/11/2012 (quinta-feira)
Horário: 9h às 17h.
Local: Sede do Instituto Florestal – Parque Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal) - O acesso ao local do evento será pela Rua Luiz Carlos Gentile de Laet, 553

Público alvo: Agentes públicos, pesquisadores, estudantes, comunidades e produtores rurais, indústrias alimentícias, público consumidor.

Informações:
www.abjica.org.br / abjica@gmail.com
www.iflorestal.sp.gov.br / rbcv@if.sp.gov.br

Realização:
Associação dos Bolsistas JICA – ABJICA
Agência de Cooperação Internacional do Japão – JICA
Instituto Florestal da Secretaria de Estado do Meio Ambiente

Apoio:
Coordenadoria da Biodiversidade e Recursos Naturais – CBRN
Fundação Florestal – FF
Instituto Agronômico de Campinas – IAC
Instituto de Tecnologia de Alimentos – ITAL
Prefeitura Municipal de Sete Barras
Reserva da Biosfera da Mata Atlântica – RBMA
Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo – RBCV